Um pouco de poesia...

 

Vem já de longe e moderno,
Mas o antigo vem mais.
Por isso o olhar mais terno
É para as coisas banais.
O que é antigo é seguro.
O que é moderno amedronta.
E ao puro chama-se impuro
porque a impureza afronta.
Quem mais crê que novo cria
Que mais faz que repetir?
Nova é só a alegria
De imaginar descobrir.

Autor: Armindo Rodrigues (1904-1993)
Editado por: nicoladavid

Comments