Cantigas de Circunstância I

 

Moderno o foi o antigo.
A antigo o moderno corre.
Para todo o orgulho há castigo.
Só o que não nasce não morre.
O que é antigo é seguro?
O que é moderno amedronta?


Ao claro se chama escuro,
quando a escuridão afronta.
Quem o moderno mais tenta
de ser antigo tem pressa.
Toda a paixão violenta
ao equilíbrio é avessa.



Autor: Armindo Rodrigues (1904-1993)
Editado por: nicoladavid

Comments