"Súmula"


Morri quando morreu a adolescência
(O calcar de uma flor!),
Sem saber da ciência
Do amor.
 

Julguei que bastava um verso.
Um soneto, talvez.
(Contigo é que converso,
Lirismo português,
Pra me manter emerso
Da minha pequenez.)
 

Embarquei em segredo
O sonho em que se aposta.
O naufrágio foi cedo:
Só farrapos de mim deram à costa.
 

(Paraíso perdido.
Coração solitário.
Dantes, tão sentido.
Agora, tão literário.)

 

Autor: António Manuel Couto Viana
Editado por: nicoladavid

Não esqueça ligar o som.
Comments