Meditação de Natal


Direi Natal este Natal? 
Irás, meu Deus, nascer deste cansaço, 
Desta carência d'alma com que traço 
O meu ponto final? 

Irás, meu Deus, uma vez mais, 
Trazer-me a fé na vida, em meus irmãos? 
Irei erguer para Ti as minhas mãos, 
Como noutros Natais? 

E o cadáver da criança 
Que no meu peito esfria e já demora 
Irás ressuscitá-lo nesta hora 
Pura, inocente, mansa? 

Irás nascer deste cansaço 
Pra que eu diga Natal este Natal 
E não seja, afinal, ponto final, 
Mas fuga no espaço? 

Autor: António Manuel Couto Viana (1923-2010)
Editado por: nicoladavid


Comments