Poema numa esquina de Paris


Dezenas e dezenas de pessoas passam ininterruptamente ao longo do passeio.

 

Umas para lá.

Outras para cá.

Umas para cá.

Outras para lá.

Mas cada uma que passa

tem de fazer na esquina um pequeno rodeio

para não se esbarrar com o par que aí se abraça.

Olhos cerrados,
lábios juntos e ardentes,

tentam matar a inesgotável  sede.

Através dos seus corpos transparentes

lê-se na esquina da parede:

 

DANS CETTE PLACE A ÉTÉ TUÉ

MAURICE DUPRÉ

HÉROS DE LA RESISTANCE.

VIVE LA FRANCE.

(NESTE LOCAL FOI MORTO
MAURICE DUPRE
Heróis da resistência.
VIVA A FRANCA.) 

Autor: António Gedeão (1906-1997)
Editado por: nicoladavid



Comments