Coração Insone

 

Poema 46 de «Vigília Distante»)

O raio de sol que se parte
naque-la vidraça...

Tem a arte

de dar sangue ao sol

pelo vidro que se estilhaça.

Dá-se de quanto imole
da própria sombra
pela jaça

do que lhe é brilhante.

O vidro ao sol
daquela janela
distante...


Autor: António de Navarro (1902-1980)
Editado por: nicoladavid

Comments