"Um Homem em Fuga"


Jonas um homem a quem Deus chamou,
Chamou Jonas, mas ele não se importou,
Foge de Deus, foge sem parar,
Na sua fuga caminha pro mar,
Dentro do barco Jonas entrou,
No baixo porão se reclinou,
Jonas dormia, sem querer saber,
A grande tempestade que estava a fazer,
Grande vendaval e o mar revoltado,
Jonas dormia, dormia sossegado,
Sortes lançaram em Jonas caiu,
Jonas explica que de Deus fugiu,
A Jonas ergueram, no mar o lançaram,
Logo as ondas da mar se aquietaram,
Um peixe gigante a Jonas tragou,
No fundo do mar Jonas orou,
Ele se arrepende e se humilhou,
Deus fala ao peixe, na terra o lançou,
Vai a Nínive, “fala a pregação”,
Se não há arrependimento, há destruição,
Nínive ouviu, o povo se arrependeu.
Á sombra da aboboreira Jonas se assentou,
Descansado à sombra sua alma alegrou,
Um bicho com fome a aboboreira comeu,
Jonas se entristece, quase morreu,
Então Deus lhe mostra o que aconteceu,
Que a aboboreira não tinha valor,
O que importava a Deus, era o pecador.
Deus poupa a Nínive no seu grande Amor.

Autor: António Jesus Batalha
Editado por: nicoladavid


Comments