"Árvore Bendita"

 

Bendita és tu árvore florida,
Que em teus ramos me aninhei,
Água fresca no deserto nascida,
Fonte preciosa que encontrei.

No meu jardim plantada,
Como no oásis sua palmeira,
Ainda que pelos ventos soprada,
Arde em meu peito como fogueira.

As tempestades que vieram,
Os ventos fortes que passaram,
Os danos que então fizeram,
Foi os bens que em nós ficaram.

É bom ter-te na minha vida,
Da tua companhia eu gozar,
Árvore linda, árvore querida,
Para sempre eu te vou amar.

Autor: António Jesus Batalha
Editado por: nicoladavid

Comments