"Revejo-me"


Na cruz de Cristo me revejo,
Crucificado nela estou,
Pois meu ego ali ficou,
Cravado com meu desejo.

Tenho de Cristo luz imensa,
Vida abundante mais quero.
Longe de mim o desespero,
E a noite solitária e densa.

Na morte estou bem vivo,
Em Cristo O glorificado,
Sou para Deus servo marcado,
Não mais um servo cativo.

Autor: António Jesus Batalha
Editado por: nicoladavid



Comments