"Quando o ser"


Quando o ser a paz busca,
Á Verdade seus joelhos dobra,
Amor Divino faz nele uma obra,
Fortaleza gloriosa bem segura.

Todo o amor e toda a bondade,
Que na vida a alma enobrece,
A virtude que ao ser enaltece,
Fica depois grande saudade.

Nessa vida a alma que chora,
Cria uma luz que ilumina,
Clarão celeste e a paz divina,
Trás esperança como a aurora.

Em todo o ser a chama acesa,
Unindo criaturas ao criador,
Soltando assim muita dor,
Fazendo do fraco fortaleza.

Autor: António Jesus Batalha
Editado por: nicoladavid



Comments