"Nada Era"


Quando ainda não sabia,
Já eu era sem saber,
Não havia estrutura,
Nem palavras que fluíssem,
Em escuridão constante,
Nada era importante,
Mas importante eu era,
O relógio marcou a hora,
O caminho percorri,
Nasce o dia ou a noite,
Não sei, pouco importa,
Vi o sol a escurecer,
Vi o dia em seu esplendor,
E a graça de ser quem sou.
Ser escravo do Senhor.

Autor: António Jesus Batalha
Editado por: nicoladavid



Comments