"Libertação"


Conhecedor do Amor e da Justiça,
Escuta outra vez a minha prece,
O grito do meu coração que aparece,
Dentro da minha alma a Ti submissa.

O que dorme tranquilo e sereno,
Ás sombras de cedros, seculares,
Como o levita que sobe aos altares,
Impasse da luz e do fragor terreno.

Acorda-o e que o sol alto e pleno,
Afugente as larvas das veredas tumulares,
Que surja e saia de dentro desses mares,
Encontre mundo novo que aparece com um aceno.

E em Ti está o governo das nações,
Busquem a liberdade entre clarões,
O que por Ti sofre, e não se abate.

Sonhador que ergue a espada em combate,
O guerreiro santo na areia movediça,
Em Tua força que a vida medra e viça.

Autor: António Jesus Batalha

Editado por: nicoladavid



Comments