"Sílabas"

 

Sílabas.

O álcool de Dezembro é frio e rouco.

O cigarro amarga. É um cigarro clínico.

Sílabas. Com sílabas se fazem versos.

 

O tampo da mesa é liso.

Uma colher é uma forma complexa

familiar e deliciosa.

Palavras soterradas na prisão da minha vida.

Um copo é nítido

com um criado sem servilismo.

Uma mulher condensa-se

no olhar do poeta.

Um corpo. Duas sílabas.

O dinheiro à justa.  A gola da gabardina

para tapar a nuca

e os ouvidos.

Sílabas.

 

 

 

 

Autor: António ramos Rosa

Editado por: nicoladavid

 

Comments