O pássaro do amor

 

Pássaro vívido teu corpo adeja no meu sonho
e logo este tempo sonolento se transforma
num suave marulhar de anseios.
Líquida refulgência tuas asas fundem-se nas minhas.
Os nossos corpos assim alados
asa com asa o mesmo palpitar
no conjugado esforço de voar
riscam rotas traçam rumos justapostos.
Súbito em nós tudo se confunde somos
um só pássaro um só rumo o mesmo voo
pensamento sentimento e acto
conjugação a dois do verbo amar
unidade vital do nosso ser em festa.
Contigo alcanço o êxtase do voo
cada abraço atinge a leveza do pássaro
e logo toda a mágoa se desfaz em água
e a lágrima em rio e o rio em barco
e o barco em sorriso cascata luminosa
onde a vida se banha para ser
cristalino e renovado amanhecer


Autor: André Moa
José Guilherme Macedo Fernandes”
(1939-2011)
Editado por: nicoladavid

Comments