O coração das águas

 

Entre a água e o fogo há
um tácito acordo
um líquido e fugaz enleio
um abrasador enlevo
um penetrante afago
rubros requebros
desmaiados refrigérios
borbulhar de paixões telúricas
peixes vermelhos como se fossem
labaredas sequiosas à flor das águas
translúcidos rubis a enfeitar o colo
de virgens em sobressalto
a saudar a iniciação do amor
entre cascatas de água e fogo em cachão
em gestos fulminantes que nos levam
da razão ao sentimento
do sentimento à razão

assim bate a vida no coração das águas
assim bate o coração


Autor: André Moa “José Guilherme Macedo Fernandes” (1939-2011)
Editado por: nicoladavid

Comments