"Nesse tempo"


Quando era criança
Voava sobre as árvores contra os ventos,
E os ninhos dos pássaros transpiravam
Com o calor das manhãs de Primavera.

Quando era criança
Lançava-me em cascatas de água pura,
E os comboios circulavam numa pressa
Sobre carris imaginários.

Quando era criança
Empunhava espadas de papel
E os aviões planavam no quintal
E poisavam no pessegueiro junto ao poço.

Quando era criança
Tinhas caracóis e vestidos coloridos
Iluminados pelo sol das madrugadas
Que adornavam teus olhos cor do mar.

Quando era criança
Desejava ser adulto para te amar
E envolver-te num abraço sem final
Como se a vida não fosse mais além.

Mas os cabelos brancos desta hora
A contrastar com os loiros de miúdo
Impelem-me a expressar este lamento:
Quem me dera voltar a ser criança!

Autor: Aníbal José de Matos
Editado por: nicoladavid

 

Comments