Momento

 

Minha amada tão longe! Com franqueza:

eu penso sempre em me mudar daqui.

Pôr na sacola o pão que está na mesa,

sair vagabundando por aí.

 

A luz do quarto ficará acesa.

(Foi neste quarto que eu me conheci...)

Deixarei um bilhete sobre a mesa,

dizendo a minha mãe por que parti.

 

Ah! ir cantando pelo mundo afora,

como um boêmio amigo das cantigas,

alma febril que a música alivia!

 

Se perguntarem, digam: "Ainda agora

saiu buscando terras mais amigas,

mas é possível que ele volte um dia."

Autor: Alphonsus de Guimaraens Filho (1918-2008)
Editado por: nicoladavid

Comments