O Retrato de Vénus


 

Vénus, Vénus gentil! — Mais doce, e meigo
Soa este nome, ó Natureza augusta.
Amores, graças, revoai-lhe em torno,
Cingi-lhe a zona, que enfeitiça os olhos;
Que inflama os corações, que as almas rende.
Vem, ó Cípria formosa, oh! Vem do Olimpo,
Vem cum mago sorrir, cum terno beijo,
Fazer-me vate, endeusar-me a lira.

E quanto podes cum sorriso, ó Vénus!
Jove, que empunhe o temeroso raio;
Neptuno as ondas tempestuoso agite;
Torvo Sumano desenfreie as fúrias...
Se dos olhos gentis, dos lábios meigos
Desprender um sorriso a Idália deusa,
Rendido é Jove, o mar, o Averno, o Olimpo.

 

Autor: Almeida Garrett (1799-1854)
Editado por: nicoladavid

Comments