A Rosa Ao Amor Consagrada

               



 (De Anacreonte)



 

A rosa ao amor consagrada

A Lieu associemos:

Coas folhas da linda rosa

Nessas frentes coroemos,

Entre os copos a brincar.

A rosa é a honra das flores.

É o amor da Primavera,

É dos nomes o deleite:

E o menino de Citera,

Quando às cortes vai dar Graças,

Leva sempre as tranças belas

Com delicadas capelas

De lindas rosas toucada.

Eia pois! tu me coroas

Se me queres, ó Lieu,

Cantando no templo teu

Doces hinos a entoar.

Irei, de rosas coroado,

Com gentil donzela ao lado,

Eu mesmo as tuas coreias

Co sacro tirso guiar.

Autor: Almeida Garrett (1799-1854)
Editado por: nicoladavid



Comments