A Minha Rosa



Quem, se uma vez pôs os olhos

Naquela face tão bela,

Não viu nela – a sua estrela,

Rainha dos seus amores?

Em seus lábios um sorriso

É a luz do paraíso;

E o corar da face linda

É desabrochar de tosa

Que a manhã, com a sua vinda,

Debruçou na hástia mimosa

Para inveja das mais flores.

– Assim fora ela – singela

A minha rosa tão bela,

Nem mudasse assim amores

Como as outras folhas e cores!

 

 

Autor: Almeida Garrett (1799-1854)
Editado por: nicoladavid



Comments