"Ma Blonde"


Ouve, vagueio num espaço de luz cercado dum silêncio, é um silêncio e não o teu... vejo claramente olhando, as mesas o meu perfil que se volta docemente e não és tu, em que braços te suspendes e flutuas os teus lábios rigorosos de planície quando voas?..

Olha, fixa e furtivamente olha superiormente, ó Cyborg que enorme já te ergues no teu luto, a boca entreaberta como um ovo que é olhado na doce e fresca idade que em breve nos espera entoa já o canto dos fantasmas que dão fruto.

Autor: Alexandre Vargas
Editado por: nicoladavid



Comments