Redação

 

Uma senhora pediu-me
um poema de amor.
Não de amor por ela,
mas «de amor, de amor».
À parte aquelas
trivialidades ,minha rosa, lua do meu céu interior»
que podia eu dizer para ela, a não destinatária,
que não fosse por ela?
Sem objeto, o poema é uma redação
de Cartas de Amor.


Autor: Alexandre O’Neill (1924-1986)
Editado por: nicoladavid

Comments