Meu amor que te foste sem te ver



Meu amor que te foste sem te ver

que de mim te perdeste sem te amar

quem sabe se outra vida tu vais ter

ou se tudo se perde sem voltar

 

ou se é dentro de mim que tem de haver

tanta força no meu imaginar

que o poeta que é Deus o vá reter

e te dê vida e faça regressar

 

para de novo o sonho desfazer

num contínuo surgir e retornar

ao nada que dá ser ao que é querer

ao fado que só dá para se dar

 

por tudo estou amor e merecer

o que venha para eu te relembrar

só adorando o nada pretender

só vogando nas águas de aceitar.


Autor: Agostinho da Silva (1906-1994)
Editado por: nicoladavid

Comments