Ilhas de Bruma

 

Numa casa que está rezando ao mar;

Onde a terra se acaba e o mar começa

 

Onde a terra se acaba e o mar começa

é Portugal;

simples pretexto para o litoral,

verde nau que ao mar largo se arremessa.

 

Onde a terra se acaba e o mar começa

a Estremadura está,

com o Verde pino que em glória floreça,

mosteiros, castelos, tanta pátria ali há!

 

Onde a terra se acaba e o mar começa

há uma casa onde amei, sonhei, sofri;

encheu-se-me de brancas a cabeça

e, debruçado para o mar, envelheci…

 

Onde a terra se acaba e o mar começa

é a bruma, a ilha que o Desejo tem;

e ouço nos búzios, té que o som esmoreça,

novas da minha pátria - além, além!…

Autor: Afonso Lopes Vieira (1878-1946)
Editado por: nicoladavid

Comments