Humano

A alma se desespera,
mas o corpo é humilde;
ainda que demore,
mesmo que não coma,
dorme.

Autora: Adélia Prado (1935)
Editado por: nicoladavid


Comments