Ao Excelentíssimo Marquês de Pombal

 

Marquês tinhas razão; e o Mundo agora

Da tua persistência a valentia

Por prudência feliz tanto avalia,

Que de eterno louvor te condecora.

 

A mesma Roma em seu triunfo arvora

O Decreto, que extingue a Companhia:

Tarde teu grito ouviu, mas todavia

Te deu maior abono na demora.

 

Persististe, venceste, e um monumento

A teu nome já célebre prepara,

Capaz de resistir ao esquecimento.

 

A acção toda foi tua, e tão preclara,

Que a faltar-te das mais o luzimento,

A fazer-te imortal esta bastara.

 

Autor: Abade de Jazente (1719-1789)
Editado por: nicoladavid

Comments