Outros Poemas de Rumi


*

Vem,

Te direi em segredo

Aonde leva esta dança.

 

Vê como as partículas do ar

E os grãos de areia do deserto

Giram desnorteados.

 

Cada átomo

Feliz ou miserável,

Gira apaixonado

Em torno do sol.

 

*

 

- Vem ao jardim na primavera, disseste.

- Aqui estão todas as belezas, o vinho e a luz.

Que posso fazer com tudo isso sem ti?

E, se estás aqui, para que preciso disso?

 

*

 

A fé da religião do Amor é diferente.

A embriaguez do vinho do Amor é diferente.

Tudo que aprendes na escola é diferente.

Tudo que aprendes do Amor é diferente.

 

*

 

À noite, pedi a um velho sábio

que me contasse todos os segredos do universo.

Ele murmurou lentamente em meu ouvido:

- Isto não se pode dizer, isto se aprende.

 

*

 

Não temos nada além do amor.

Não temos antes, princípio nem fim.

A alma grita e geme dentro de nós:

- Louco, é assim o amor.

Colhe-me, colhe-me, colhe-me!

 

*

 

Eu soube enfim que o amor está ligado a mim.

E eu agarro esta cabeleira de mil tranças.

Embora ontem à noite eu estivesse bêbado da taça,

Hoje, eu sou tal, que a taça se embebeda de mim.


Autor: Jalaluddin Rumi (1202-1273)
Editado por: nicoladavid



Comments