Ideias que em desgostos exercitas


Ideias que em desgostos exercitas

Te rodeiam de espectros, e de medos

Curvada, e sotoposta aos penedos,

Que fazes, Lise triste, que meditas?

Cercam-te os ais de vozes mil aflitas,

Vês partido dos raios os rochedos;

Em rudes troncos, densos arvoredos,

Que vês, Lise? Senão mágoas escritas?

Foge daqui, Pastora, que a tormenta

Que em sítio tão cruel te tem cercada,

Ainda mais com teu pranto se acrescenta.

Vê do trovão a nuvem carregada,

Teme os coriscos que entre si fermenta,

Escuta o negro mar que ao longe brada.


Autora: Marquesa de Alorna (1750-1839)
Editado por: nicoladavid


Comments