Perfeição

 

Tanto esforço perdido em ser perfeito!

Em ser superno, tanto esforço vão!

Sonho efêmero; acordo e, junto ao leito,

a mesma inércia, a mesma escuridão.

Vejo, através das sombras, um defeito

em cada cousa, e as cousas todas são,

para os meus olhos rútilos de eleito,

prodígios de impureza e imperfeição!

Fico-me, noite a dentro, insone e mudo,

pensando em ti, que dormes, esquecida

do teu amargurado sonhador...

Ali, Mas, se ao menos, imperfeito é tudo

salve-se, as mil imperfeições da vida,

a humilde perfeição do meu amor!

Autor: Hermes Fontes (1888-1930)
Editado por: nicoladavid

Comments