Humildade

 

Rolar… girar… O Mundo rola e gira
constantemente, em torno de seu eixo.
Rolam astros e tempos… Eu me deixo
rolar, também, sem ambição nem mira.

Cantem outros de amor ou rujam de ira.
Eu não canto, nem rujo… nem me queixo…
e vou, mágoas a fora, como um seixo
vai, rio abaixo, na água, que suspira.

Vai, rio abaixo, na água: e a água o converte
em gota, seixo líquido… E, antes isso
do que ser pedra grande – bruta e inerte!

Antes ser livre seixo, à correnteza,
que ser bloco de mármore… ao serviço
de Sua Majestade ou Sua Alteza…

Autor: Hermes Fontes (1888-1930)
Editado por: nicoladavid

Comments