"Escuta"

 
 
 

Hei-de gastar os olhos só a olhar-te,
A alma hei-de queimar no fogo ardente
Que vem dos olhos teus, continuamente,

 E assim sucumbirei a abençoar-te.

Só tenho coração para adorar-te,
Lábios para dizer-te quanto sente
Quem feliz se julgara, eternamente,
 Ficando, eternamente, a idolatrar-te.

No peito meu não cabe o sentimento,
Transborda como as aguas, alteradas
Pelas raivosas convulsões do vento.

 Amado ou não, — as trovas magoadas
Do amor e coração e vida e alento
Eu aos teus pés deponho, — ei-las rojadas!

 

 

Autor: Luis de Camões
Editado por: nicoladavid

Não esqueça de ligar o som.
Comments