"Valse Oubliee"


Certas estrofes perdidas

longe de papel e lápis

vão e vêm e doem-me ainda,

tão límpidas quanto rápidas,

 

como certos, certos fatos

de uma fluída inconseqüência

na rapidez da existência,

certos rasgos, certos raptos,

 

certas cenas, certa faca

de que às vezes sou bainha,

afiada quando ataca

e cega quando sozinha.

 

Autor: A. Bruno Tolentino  (1940-2010)
Editado por: nicoladavid


Comments